“Na área de tecnologia, as possibilidades são muitas. O importante é ser feliz e ter paixão pelo que faz!”, declara Cristina Martinez Augusto, executiva sênior de Tecnologia da Informação

Eu me formei em Análise de Sistemas pela PUC de Campinas e fiz MBA em Gestão de TI na Live University em São Paulo. Minha mãe foi professora e meu pai foi operador de máquina na Refinaria da Petrobras em Cubatão. Ele trabalhava em turno e, mesmo assim, fez faculdade para prover uma educação adequada para a família. Meus pais foram minha grande influência no sentido de ter em mente que estudar e buscar a realização dos nossos sonhos é sempre prioridade.

Ao chegar minha vez de escolher uma área e prestar vestibular, minha família me apoiou quando decidi por exatas. Verifiquei os cursos ofertados e Análise de Sistemas chamou minha atenção porque poderia trabalhar com computador, algo muito novo na época. Isso me atraiu! Iniciei a faculdade em 1979 e, em 4 anos, nunca tive acesso a um computador! E ainda assim, a cada ano, tinha mais certeza da minha escolha!

Costumo dizer que tive sorte no meu primeiro emprego. Foi em uma indústria nacional e de estrutura familiar. O CEO tinha preferência por mulheres na liderança, porque acreditava muito que para fazer a transformação precisava de profissionais que não tivessem receio de mudanças. Foi um início de carreira incrível!

Atualmente, contabilizo mais de 20 anos de experiência em TI, atuando com foco em transformação digital, soluções inovadoras, gestão de portfólio de projetos e serviços, otimização de processos e melhoria de eficiência com resultados expressivos no atingimento de metas estratégicas.

Para mim, o lado positivo na carreira é, sobretudo, a possibilidade que o profissional tem de conhecer e falar de negócios, vivenciar como a tecnologia aplicada corretamente pode impulsionar o crescimento de uma empresa. Porém, o lado negativo da profissão é o pouco tempo que temos para digerir tanto conteúdo.

Em relação a esta carreira para as mulheres, considero que não seja fácil, porque precisa ter atitude para ser ouvida e ter suas propostas e  sugestões consideradas no ambiente corporativo. Por outro lado, a mulher sabe lidar e se comportar muito bem em situações de conflito e de pressão, o que favorece o papel de liderança.

Para as meninas que desejam seguir carreira em tecnologia, digo que vale a pena! A área de tecnologia é enorme e as possiblidades são muitas. Novidades a todo instante e caminhos diversos para escolher. Nenhuma outra área é tão dinâmica e com tantas opções. Mas independente da profissão ou área escolhida, o importante é ser feliz e ter paixão pelo que faz!

Para saber mais sobre a Cristina Martinez Augusto, veja seu LinkedIn:
https://www.linkedin.com/in/cristina-maria-martinez-augusto-b74379/