E sua família quer você faça… medicina. Entrevista com Sandra Vaz

Em meu último artigo #SerMulherEmTech abordei longevidade como uma característica mega atrativa da carreira de tecnologia para mulheres.

Quem não gosta de seguir uma carreira profissional na qual se aprende todo o dia e que quando se vê, muitos anos de realização se passaram?

Muitas meninas não chegam a pensar em seguir uma carreira técnica simplesmente por que não são incentivadas por suas famílias que, muitas vezes, não têm visibilidade de todas as possibilidades existente para mulheres na carreira de tecnologia.

Certamente há carreiras mais conhecidas por todos como direito, pedagogia, administração, nutrição, medicina, e muitas outras.

Eu inicialmente escolhi Engenharia Elétrica. Porém os horários de aulas da engenharia, todos diurnos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, me tiravam a possibilidade de estagiar, o que era uma necessidade minha para poder ter algum ganho para pagar minhas despesas.

Então, após um ano e meio cursando engenharia, ao contrário do que acontece na maioria das famílias, minha mãe, que na época era assistente executiva do departamento de “Processamento de Dados” de um órgão público federal, comentou: “Filha, por que não fazes Faculdade de Processamento de Dados? É uma profissão de futuro….” .

E, foi assim, com esse comentário somado a eu ter gostado de ter cursado uma disciplina de programação na engenharia somado que a Faculdade de Ciência da Computação era noturna, lá fui eu prestar um novo vestibular na UFRGS. E, felizmente, passei e hoje tenho uma carreira que amo!

Bem, nesse artigo quero compartilhar com vocês a história de Sandra Vaz, executiva da área de tecnologia com uma carreira brilhante que, por influência da família teria cursado Medicina mas acabou seguindo carreira na área de tecnologia.

Vamos ver o que a Sandra tem a compartilhar! Uma frase em sua entrevista, resume muito o que quero transmitir para as meninas: “Se você é ambiciosa, tem energia de sobra, gosta de aprender, gosta de desafios e viver outras culturas, então tecnologia é a carreira ideal”.

A seguir a entrevista com  Sandra Vaz , atualmente exercendo seu plano B: ser coach profissional e professora de MBA da Fundação Getúlio Vargas.

1)          Sandra, qual é sua Formação Acadêmica?

Analista de Sistemas formada pela Universidade Mackenzie
Pós graduada em Administração e Marketing pela FAAP
Pós Graduada em Finanças pela FGV
MBA Executivo Internacional pela Universidade de Toronto

2)          Alguma curiosidade sobre a tua formação acadêmica?

Sempre adorei estudar e adquirir conhecimentos. Meu primeiro vestibular foi para medicina por influência da minha família.

3)   Porque escolheu uma carreira na área técnica? Teve influência da família?

Tecnologia foi minha escolha. Minha familia queria que eu fizesse medicina. Creio que seria uma boa medica, porem eu tinha muitas ambições a curto prazo, queria crescer rápido, ser uma Executiva de sucesso e tive a visão que o Mundo não poderia viver sem tecnologia e escolhi esta área.

4)  O que a fez se interessar pela área de tecnologia?

Adoro tudo que é moderno, novo. Gosto de me conectar com as pessoas, com diferentes culturas, de criar estratégias de crescimento e de maior produtividade, e vi na tecnologia uma maneira de me inserir neste mundo que eu vislumbrava.

5)  Na sua visão, qual é o lado positivo de ter carreira em tecnologia?

É uma carreira muito dinâmica, acelerada, para quem tem muita energia e gosta de dinamismo.
Não existe tédio. Tive a oportunidade de conhecer pessoas muito talentosas de todos os países do mundo, diferentes culturas e total diversidade de raça, gênero e cor, o que me fez crescer muito como ser humano também.

6)   Sandra, qual é o lado negativo ter carreira em tecnologia?

Eu não vejo nenhum lado negativo, pois sou apaixonada pela minha carreira e pela tecnologia e me sinto muito realizada.
Os desafios são muitos. Quando iniciei era um mundo muito masculino e aprendi a equilibrar o melhor do meu lado feminino (sensibilidade, empatia, intuição) e o melhor do meu lado masculino (ousadia, energia e determinação).
Sempre tive que estudar muito pois a Tecnologia evolui a cada segundo e tive que dedicar muitas horas pessoais em viagens, trabalho e reuniões. Felizmente minha família sempre me apoiou muito apesar de sentir minha falta.

7)   Como é a carreira em tecnologia para mulheres?

Hoje é bem mais democrática. É muito atraente financeiramente e desafiadora. Se você tem muita energia e gosta de desafios, esta é dia carreira!

 

9)  O que diria para meninas em relação a seguir carreira em tecnologia?

Se você é ambiciosa, tem energia de sobra, gosta de aprender, gosta de desafios e viver outras culturas, esta é carreira ideal!

10) Algum fato curioso de sua carreira que gostaria de compartilhar?

Sim, são inúmeros!!!!
Com 26 anos recebi uma proposta de um chefe para viajar para a França e ficar um tempo estudando para aprender uma nova Tecnologia e repassar para a Empresa no Brasil.
Já tinha meu filho Daniel que tinha 7 meses…conversei com minha família e fui! Com o coração na mão … mas minha carreira não parou a partir de então.
É possível conciliar família, casamento, beleza, saúde, esporte e felicidade com carreira!

É isso ai meninas! Inspirem-se. Sigam-me no twitter @MarshallCecilia e no linkedin